Conduzir o Nissan X-Trail junto ao Douro

A cidade do Porto já foi eleita o melhor destino da Europa. O Digital Motores viajou até ao Norte do país para um ensaio dinâmico ao volante do crossover de sete lugares da Nissan. Apresentado pela primeira vez no Salão Automóvel de Frankfurt, em 2013, o X-Trail tem uma silhueta inspirada no “irmão” Qashqai. A aparência é idêntica na sua génese mas quando nos cruzamos na estrada as diferenças são notórias.

A Nissan optou por deixar de produzir o Qashqai +2. O X-Trail que vê nas fotografias, realizadas junto ao rio Douro, na Pousada de Portugal, Palácio do Freixo, tem a difícil responsabilidade de substituir a herança do modelo que tão boa conta de si deu comercialmente no nosso país.

Recolhi algumas opiniões sobre a estética do modelo e a maioria dos amigos com quem falei prefere a aparência do novo modelo. Graças a uma carroçaria musculada, o X-Trail é um digno sucessor do Qashqai +2. É espaçoso, as viagens a bordo são realizadas com bastante conforto, isto apesar de ser 17 mm mais comprido (4.643 mm) do que o modelo da geração anterior e possui uma distância entre eixos 76 mm mais comprida, o que proporciona mais espaço interior. O novo modelo é também 30 mm mais largo e 5 mm mais baixo do que o anterior, sendo a distância ao solo mantida nos 210 mm. Não é obviamente um TT puro e duro, consegui enfrentar alguns estradões de terra batida com a maior das facilidades. O novo modelo é muito parecido com o Qashqai e os portageiros das auto-estradas acabam por ficar quase sempre na dúvida se estão na presença do irmão “mais novo ou mais velho”. O x-Trail paga classe 2. O preço a desembolsar de Alverca a Grijó é de 37,50 euros, um automóvel classe 1 paga 21,25 euros. Como sabemos, atualmente, não é barato partir para uma escapadinha de fim-de-semana. Alimentação, combustível, alojamento, portagens, é preciso um bom fundo de maneio.

A nova geração é também 90 kg mais leve do que o modelo que substitui. O aço constitui agora 49 por cento da carroçaria do X-Trail, tornando a estrutura mais leve e mais forte. O perfil é mais desportivo, gosto particularmente dos faróis com LED ( de série nos modelos de topo de gama). No caso das versões mais equipadas encontramos ainda os estofos em pele, tampa da bagageira eléctrica e um tecto de abrir panorâmico (a capacidade de carga é de 445 litros).

O X-Trail oferece um ambiente pensado desde o início para incluir um formato de sete lugares, o habitáculo possui uma disposição de lugares “em escada” que assegura que cada passageiro possui um bom  campo de visão para o exterior.

MOTOR COM ALMA

O bloco 1.6 dCi de 130 CV de potência é um bom aliado na condução em auto estrada e depois no meio do trânsito estar sempre disponível mas algo guloso na missão de “puxar” duas toneladas de carro. A informação avançada pela Nissan indicava um consumo misto – auto estrada/cidade – de 5,1 litros para a versão 4×2 mas nunca conseguimos baixar dos sete litros para percorrer 100 quilómetros.

O X-Trail está disponível no formato de tracção às duas e às quatro rodas, esta última com a última geração da transmissão All Mode 4×4-i da Nissan.

NISSANCONNECT

O X-Trail beneficia da última geração do sistema de navegação, informação e entretenimento no automóvel, o sistema NissanConnect. Na sua versão mais recente, a marca japonesa evoluiu a forma de disponibilizar conectividade com smartphones para manter os proprietários ligados ao mundo exterior com uma gama de aplicações que abrangem música, redes sociais, entretenimento e viagens através de um grande ecrã táctil a cores, de 7 polegadas.

O sistema de navegação por satélite integra funcionalidades Google para revelar um conjunto de informações úteis, desde previsões meteorológicas à localização de estações de combustível, hotéis, restaurantes, etc. Decido beber um café e programar a função Send-to-Car que permite aos condutores planear uma viagem em casa e enviar esse plano para o sistema NissanConnect.

MONITOR DE VÍDEO 360º COM SISTEMA DE ESTACIONAMENTO AUTOMÁTICO

Após medir de forma automática as dimensões de um espaço disponível para estacionamento, o sistema de estacionamento automático conduz o automóvel de forma activa até ao espaço com o condutor a controlar apenas o movimento para a frente e para trás. O sistema é também capaz de estacionar o automóvel perpendicularmente, com o condutor a beneficiar da vista em redor do veículo fornecida pelo Monitor de Vídeo 360º que o guia através do processo.

O X-Trail recebe o bloco 1.6 dCi 130 CV turbodiesel capaz de gerar 320 Nm de binário com a opção de tracção de duas ou quatro rodas e a disponibilidade de uma caixa de velocidades automática XTronic para esta última transmissão. Em Portugal o X-Trail está à venda com preços a partir de 35.800 euros.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *