Testes com carros autónomos dão que falar…pela negativa e positiva

A Indústria Automóvel continua a trabalhar arduamente e a toda a velocidade nos testes com veículos de condução autónoma. Muito se tem escrito, muito se tem opinado, sobre os diversos testes de desenvolvimento que as Marcas, operadores como a Uber, empresas da área tecnológica como a Google, têm desenvolvido ao longo dos últimos anos nesta área.

A Uber suspendeu a realização dos testes com carros autónomos, nos Estados Unidos da América, após um acidente com uma vitima mortal em Tempre, uma cidade do estado do Arizona. A colisão aconteceu no passado fim-de-semana quando uma mulher foi atingida mortalmente. De acordo com o artigo do The New York Times, o carro circulava em modo autónomo e o condutor não conseguiu impedir que o carro atingisse uma pessoa que atravessou a estrada fora da passadeira. No artigo é possível ver imagens do Volvo XC90 e da bicicleta envolvidos no acidente. A Uber decidiu suspender os ensaios. A empresa lamentou a morte e informou em comunicado que está a cooperar com as autoridades na investigação do incidente.

Mas nem tudo são más notícias! Recordamos que em dezembro de 2016, um carro autónomo da Tesla conseguiu detetar uma aproximação perigosa de dois automóveis que circulavam à sua frente conseguindo evitar um choque em cadeia, travando de emergência. O caso aconteceu numa autoestrada perto de Eindhoven, na Holanda. O veículo, que circulava a 110 quilómetros/hora, emitiu um sinal de perigo momentos antes de o carro que seguia à sua frente embater num terceiro veículo, que travou a fundo. Os passageiros que seguiam no carro autónomo ficaram, durante momentos, em choque. A pessoa que ocupava o lugar do condutor saiu, passados alguns segundos, para ajudar a socorrer uma das vítimas do acidente. O modo Autopilot dos automóveis Tesla é um modo de condução autónoma, com um sistema de segurança que, através de radares, consegue identificar obstáculos e, assim, ajudar a prevenir acidentes.

Os veículos da Jaguar Land Rover equipados com o sistema de condução autónoma localizam lugares e estacionam os veículos sem intervenção direta do condutor. A demonstração mais recente nas estradas de Milton Keynes, no âmbito da colaboração com a UK Autodrive, um consórcio que testa veículos equipados com o sistema de condução autónoma e ligados online.

A tecnologia permite que os carros “falem” uns com os outros e com o meio que os rodeia, fornecendo as informações necessárias aos condutores e ajudando o carro a reagir mais rapidamente.

A marca testou dois sistemas de segurança em Milton Keynes: Emergency Vehicle Warning e Electronic Emergency Brake Light.

O sistema Emergency Vehicle Warning (EVW) alerta o condutor para a aproximação de um veículo de emergência e indica a direcção de onde se aproxima. O sistema Electronic Emergency Brake Light (EEBL) alerta o condutor quando outro veículo online trava bruscamente, permitindo que o condutor disponha de mais alguns segundos para evitar uma possível colisão.

Sistemas do veículo online testados no âmbito do programa UK Autodrive:

Emergency Vehicle Warning (EVW) – Recebe um alerta enviado pelo veículo de emergência (ambulância, carro dos bombeiros, polícia) que se aproxima do veículo online. O condutor é informado da aproximação de um veículo de emergência e alertado para que se desvie.

Intersection Collision Warning (ICW) – Avisa o condutor quando não é seguro entrar num cruzamento, devido à forte probabilidade de colidir com outro veículo.

In-Vehicle Signage (IVS) – Disponibiliza um aviso visual no painel de comandos, alertando o condutor acerca das condições da estrada, engarrafamentos e outros incidentes.

Electronic Emergency Brake Light (EEBL) – Alerta o condutor quando o veículo da frente trava bruscamente, avisando-o do perigo eminente, especialmente quando o condutor não vê as luzes de travagem devido às condições climatéricas, traçado da estrada ou quando existem outros veículos no meio.

Green Light Optimal Speed Advisory (GLOSA) – Fornece informações acerca dos semáforos fazendo com que o veículo online seja capaz de calcular a velocidade ideal de aproximação, minimizando o número de paragens nos sinais vermelhos, facilitando o fluir to trânsito e reduzindo as emissões.

Intersection Priority Management (IPM) – Calcula a prioridade de dois ou mais veículos online que se aproximam de um cruzamento sem sinais de prioridade ou semáforos.

Collaborative Parking – Fornece informação em tempo real acerca de lugares vagos para estacionar que estejam próximos do destino final do condutor.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *